Empacotadeiras

Gostou? compartilhe!

As empacotadeiras são máquinas simples e muito práticas, que hoje são de fundamental importância para muitas fábricas e empresas, principalmente distribuidores de produtos como grãos ou cereais. Essas máquinas são utilizadas há décadas pelos principais produtores, que há tempos descobriram a economia e a dinâmica de produção que elas conferiam às suas operações. As empacotadeiras sofreram durante esses anos muitas modificações, tanto na melhora do seu funcionamento, facilitando a operação pelo profissional habilitado, quanto no material de confecção, que se tornou mais leve e duradouro ao longo do tempo. Temos diversos tipos de equipamentos como esse no mercado, que se diferenciam por suas funções básicas e também por seu tamanho. Temos empacotadeiras semiautomáticas e automáticas, que são as mais comuns e que oferecem o melhor custo-benefício a produtores e distribuidores. Conseguem empacotar uma enorme quantidade de produtos em um turno ou período de operação, e a maioria delas podem ser reguladas para a pesagem automática e o trabalho com diferentes densidades de produtos.Funcionamento simples O grande responsável pelo seu largo emprego no mercado é um sistema de funcionamento simples e original. Sem grandes peças ou trabalhos complicados demais, essas máquinas operam basicamente por meio de válvulas e sistema de pesagem (balança) digital, conferindo assim uma automação excepcional em uma linha de produção. Para que esteja funcionando, a maioria delas precisa apenas de um operador, e muitas delas em versões automáticas podem trabalhar em conjunto com esteiras e outros dispositivos para operar de forma completamente independente da intervenção humana. As empacotadeiras possuem diferentes programas de peso, para a operação com diversos tipos de material e podendo ser ajustadas de acordo com a densidade de cada produto. Sua boca permite a passagem do produto de forma contínua e sua válvula faz a dosagem do que será direcionado para cada embalagem, através de um cilindro pneumático ou elétrico de alta precisão. Os cortes são pré-programados atuando em conjunto com a balança, e a selagem é feita automaticamente, por termo-solda na maioria das vezes, conferindo uma confiabilidade sem igual durante muitos anos de trabalho. Possuem de forma geral grande capacidade de armazenamento, e uma balança que pode ser programada de acordo com cada operação. A descarga do material é realizada de forma automática ou não, em versões que utilizam o botão de comando ou o sensor de presença. Características físicas O silo de armazenamento das empacotadeiras normalmente é confeccionado em aço, ao mesmo tempo em que sua estrutura de sustentação seguirá o mesmo modelo de material, podendo ocorrer alterações em alguns modelos. Muitas partes do equipamento são confeccionadas em aço inox, mas a escolha dos materiais geralmente muda nos modelos que atuam de forma elétrica e aqueles que possuem o funcionamento pneumático. Também em função do material utilizado será calculada a sua durabilidade média, mas no geral essas máquinas são feitas para atuar durante anos com a mesma precisão e velocidade de empacotamento, sem que sejam necessários grandes gastos em manutenção durante esse tempo. Balança digital A balança é um dos itens mais importantes para a empacotadeira, sendo que ela determinará o corte no enchimento das embalagens. Diretamente ligada á válvula pneumática ou elétrica, essa balança gerencia a quantidade de produto que será recebida por cada embalagem, sendo necessária dessa forma uma excelente precisão. Essas balanças, por ser um dos itens mais importantes e mais caros da composição da máquina, devem ser duráveis e resistentes, para que não haja a necessidade de manutenção constante ou troca de equipamento, atrasando a produção e gerando prejuízos à operação. Selagem automática A selagem pode ser feita de forma independente de qualquer intervenção de um operador, com a prática de uma solda eficiente e regular durante toda a vida útil da empacotadeira. Há incluído no sistema um tapete de transporte, que leva a embalagem já cheia à seladora. As guias permitem que a embalagem seja diretamente enviada para a seladora de forma precisa, e nos modelos automáticos o sistema de detecção de presença acionará a seladora quando a embalagem estiver na posição correta, no tempo certo para a solda e para o descarte da embalagem, na espera da próxima unidade a ser selada. Resistências para empacotadeira

Para que o funcionamento das empacotadeiras seja regular e atinja os parâmetros de eficiência e durabilidade, é necessário o emprego de resistências de alta qualidade. As resistências cartucho possuem nessa máquina papel fundamental, sendo que devem ser escolhidas minuciosamente. A resistência utilizada em empacotadeiras têm as partes condutoras e isolantes em material de primeira linha, sendo que a utilização de aço inox para o tubo, condutores de alta resistência em níquel-cromo e cerâmica nas partes isolantes é o mínimo necessário para que o conjunto alcance o desempenho esperado. A condição das resistências deve ser observada logo no recebimento das máquinas, já que a qualidade dessas peças terá grande influência na vida útil e garantia do produto.

Principais aplicações Hoje essas máquinas são utilizadas principalmente na embalagem de grãos, como feijão, fubá, soja, milho, aditivos e outros produtos. E sua importância é amplificada em países como o Brasil, que são grandes produtores de muitos desses grãos, e que exportam todos os anos centenas de toneladas para o exterior, além de abastecer o consumo local. Dessa grande necessidade aparecem no mercado a cada ano máquinas novas e mais eficientes, que ocupam menos espaço e requerem a menor atenção possível dos operadores. Custo-benefício As empacotadeiras são produzidas em material extremamente durável, sendo que uma máquina dessas é utilizada em pleno funcionamento por anos a fio. Elas possuem uma automação e independência grande da atuação humana, sendo que economizam operadores e conseguem maximizar os lucros da produção. Os novos modelos são menores e mais compactos que os anteriores, sendo que necessitam de menor espaço na fábrica ou distribuidora, e podem ser acomodados para a utilização com outras máquinas e equipamentos. Seu custo-benefício é excelente para as grandes empresas, já que a sua praticidade e eficiência diminui os custos de produção e envio durante muitos anos.


Publicado em: 14/02/2017

Gostou? compartilhe!