Estudantes adaptam aquecedor a gás que evita perda até água do banho esquentar

Gostou? compartilhe!

Estudantes de engenharia mecânica em São Paulo (Alexandra, Fabiano, Leonardo, Lyon, Rafael, Ricardo, Silas, Wagner, Willian), encontraram uma forma de acabar com o desperdício de água em chuveiros com aquecimento a gás, comuns em apartamentos. Com os atuais sistemas, em média 15 litros de água vão para o ralo até esquentá-la para o banho, mas os universitários adaptaram válvulas e um termostato que só liberam a água para o chuveiro depois de aquecida(veja protótipo ao lado). Segundo o grupo formado por nove alunos da Uninove, as modificações são simples e custam cerca de R$280, com peças e mão-de-obra de um técnico. A ideia foi tão bem-aceita que, além dos professores, fabricantes de chuveiros já se interessaram pelo projeto, que deve ser aprimorado em 2015 e apresentado como plano de conclusão de curso dos estudantes. Os estudantes também estão em busca de apoio financeiro para a pesquisa. Uma projeção feita pelo grupo durante o trabalho apontou que em um prédio com 30 apartamentos, com 4 moradores cada, o volume de água desperdiçado é de 56 litros por dia em cada unidade. Em um mês, a perda chega a 50,4 mil litros em todo edifício. Com a adaptação no aquecedor a gás, esse processo é eliminado.Um dos integrantes do grupo, Leonardo Silva contou que a proposta surgiu quando o grupo buscava um tema para o projeto de conclusão de curso. "A gente queria algo que tivesse um impacto social ou ecológico. Um dos integrantes tinha aquecedor em casa e no condomínio dele já tinha uma campanha para o uso de baldes para guardar a água, mas não é todo mundo que tem essa paciência", disse. No ano passado, os universitários fizeram testes em laboratório e criaram uma versão adaptada para o atual aquecedor a gás. Um painel elétrico recebe informações de temperatura do termostato e controla as válvulas fazendo com que a água seja liberada para o chuveiro ou torneiras apenas quando atingir a temperatura ideal, evitando o desperdício da água fria.

Como o projeto deu certo, a próxima etapa será criar um equipamento totalmente novo, já fabricado com as modificações.

Silas B. de Araújo é Funcionário da Itaquaresistencias Elétricas, parabenizamos pelo projeto apresentado e torcemos pelo seu sucesso.

Fonte: G1.globo.com


Publicado em: 14/02/2017

Gostou? compartilhe!