Resistência elétrica – Porque usar

Gostou? compartilhe!

As resistências elétricas são muito usadas em diferentes aplicações, sempre com o objetivo de “segurar” as cargas elétricas, podendo inclusive, serem usadas para gerar calor. Trata-se de condutores metálicos (e outros materiais) que tem funcionalidades diferentes e são usadas principalmente em equipamentos industriais. Produzidas de materiais metálicos, a resistência elétrica são importantes para conduzir ou restringir a resistividade de um condutor, ou seja, elas são necessárias para que determinados equipamentos não “queimem” e nesses casos, a resistência quem irá perder sua utilidade, podendo ser trocada por outra. Elas são usadas quando um equipamento é muito custoso e trocar uma resistência é a melhor alternativa.

As resistências mais comuns são as usadas em chuveiros e ferros elétricos com o objetivo de transformar a energia elétrica em calor e por isso a água sai quente do chuveiro e o ferro elétrico esquenta para que seja possível passar a roupa. Outro tipo de resistência muito comum é a usada em lâmpadas incandescentes, transformando a energia em luz. Trata-se daquele filamento que fica no interior de uma lâmpada comum que se transforma em luz quando está ligada. Outras partes da lâmpada, como seu exterior, aumentam a intensidade desta luz e assim é feita uma lâmpada convencional incandescente, que fica muito quente devido a dissipação do calor.

Fatores levados em consideração em uma resistência

Os principais fatores de resistividade de um condutor são o material usado, o comprimento, a área e temperatura. Por essa razão a indústria desenvolveu uma gama de resistências elétricas para atender as diferentes necessidades. Os polos da resistência também são importantes e nunca devem se encontrar. Eles são divididos em positivo e negativo, geralmente por fios ou outros materiais que garantem o isolamento entre si.

Porque usar resistências

As resistências protegem os equipamentos eletrônicos e industriais de possíveis curtos – circuitos ou somente curtos. Eles ocorrem quando o aparelho recebe mais energia do consegue suportar e as resistências agem para que isso não ocorra. Elas possuem dos polos, sendo um positivo e outro negativo que possuem a capacidade de suportar essa energia excedente, que por sua vez pode transformar em energia luminosa ou térmica.

Como o uso excessivo de energia elétrica pode danificar os aparelhos é importante utilizar uma boa resistência, que irá garantir o bom funcionamento. A maioria delas é vendida separadamente e pode ser trocada de maneira simples na maioria dos eletrônicos que fazem uso de uma resistência elétrica.

Outras aplicações

As resistências elétricas também são usadas em máquinas industriais para diferentes usos, contudo estão sempre ligadas ao fato de gerar energia térmica ou luminosa. Algumas são usadas para derreter certos tipos de materiais e por isso possuem camadas de proteção e formatos que permitem o uso seguro. É o caso das resistências circulares (tubulares) usadas em equipamentos para derretimento de plástico ou borracha, que são revestidas de material adequado, como cobre, pois ficam imersas no produto.

Outro tipo comum de resistência usada na indústria é a resistência cartucho cuja aplicação é feita em máquinas de empacotamento e similares. Elas geram calor, contudo possuem um revestimento que permite um uso adequado, sem necessidade de a resistência ter contato direto com o plástico, somente para gerar o calor suficiente para que ele seja derretido e assim possa ser fixado e empacotado.


Publicado em: 14/02/2017

Gostou? compartilhe!