Resistências Elétricas , principais tipos, cuidados e como funcionam

Gostou? compartilhe!

Existem diversos tipos de resistência elétrica. Elas são usadas em diferentes aplicações e possui uma grande importância, sobretudo nos eletrodomésticos. Algumas apenas geram calor e outras transformam a energia elétrica em luz, como ocorre em algumas lâmpadas incandescente. Uma boa escolha garante o perfeito funcionamento do produto, principalmente porque a tecnologia empregada na resistência elétrica permite um bom aproveitamento, com o menor custo para a produção. As resistências são usadas, principalmente em aparelhos que efetuam a mudança de energia elétrica para energia térmica, como ferro elétrico, forno elétrico, chuveiro, lâmpada e outros. O uso de uma resistência elétrica aumenta a vida útil dos produtos, além de “protegerem” de estragos quanto a quedas de luz. Nesses casos, a resistência “queima” no lugar do produto e é necessário trocá-la. Na maioria dos casos elas podem ser trocadas por pessoas sem muito conhecimento em elétrica, já que elas são vendidas separadamente, já para serem feitas as trocas. A importância da resistência se deu no desenvolvimento de vários desses produtos, que como o nome diz, resistem a oscilações e grandes quantidades de energia elétrica.

Como funciona uma resistência elétrica

Cada uma das resistências possuem duas cargas, uma positiva e outra negativa, geralmente divididas em fios, que devem obrigatoriamente seguir por locais diferentes, pois caso as extremidades se encontrem podem deixar de funcionar devido ao curto. Os curtos acontecem quando o sistema recebe mais energia que consegue suportar ou quando as duas extremidades, positiva e negativa se encontram. Quando ocorre um curto o sistema de segurança para de funcionar, e por essa razão a resistência elétrica é tão importante. Ela consegue suportar a carga extra tanto negativa quanto positiva, fazendo com que as cargas não se encontrem, dessa forma impedem o curto. A energia que “sobra” é transformada em calor e por isso as resistências são usadas nos fornos, por exemplo. Elas são capazes de gerar o calor que faz com que os alimentos são assados ou que aquece a água dos chuveiros.

Principais tipos

Existem resistências de diversas formas e usabilidades, com características ideais para um tipo de fim. Algumas são utilizadas somente no ramo industrial, por terem diferentes funcionalidades. Como as resistências em mola, as mais comuns, são feitas geralmente de materiais como o cobre ou aço. As do tipo cartucho, usadas principalmente em estampos de metal por sua maior durabilidade, em funções para aquecer, moldar ou prensar outros materiais. Há também as resistências tipo coleira, que possuem um formato de anel. Elas podem se usadas em máquinas de injeção de plástico, de empacotamento, solda, corte ou para o aquecimento de líquidos. Outras resistências muito utilizadas são as planas em cerâmicas, produzidas com tijolos cerâmicos e revertidos com chapa em aço. A resistência elétrica plana e é desenvolvida sob uma resistência tubular e é usada principalmente em máquinas em que pode haver contaminação com plásticos, borracha ou líquidos.

Cuidados

Devido a pressão e intensidade as quais as resistências elétricas passam é preciso ter todo um cuidado, assim há maior vida útil. Vale salientar que pela a natureza e uso das resistências, é comum que elas percam sua vida útil e será necessária a substituição. Uma resistência elétrica deve ser substituída de tempos em tempos para garantir o bom funcionamento do equipamento.


Publicado em: 14/02/2017

Gostou? compartilhe!