Empresa alemã oferece linhas de puncionadeiras para trabalho integrado com extrusoras


A alemã Baust desenvolveu puncionadeiras rotativas para a execução de cortes e furos em chapas de materiais plásticos como PVC, PS e PP. As máquinas podem ser integradas em linhas de extrusão, trabalhando com semiacabados de até 3 mm de espessura, com uma grande variedade de tipos de furos, conforme o projeto das ferramentas. A velocidade das linhas de puncionamento é adaptável à das linhas de extrusão, dispensando o uso de sistemas hidráulicos ou pneumáticos, tendo em vista que as ferramentas são acionadas pelo próprio tracionamento das chapas extrudadas. Isso é possível devido à configuração do ferramental, disposto na superfície de duas rodas dentadas que atuam de forma semelhante a uma engrenagem.O conjunto preciso de punção e matriz montado nessas rodas é sujeito a um movimento circular, sendo que a parte que aloja os punções transforma a força de tração da fita ou bobina em força de puncionamento. A integração com extrusoras é feita de modo simplificado, tendo em vista que as ferramentas estão sempre sincronizadas mecanicamente com o restante da linha de processamento. Para furar chapas mais espessas, assim como para a execução de padrões de corte complexos ou em passos maiores, pode ser necessário transferir os parâmetros de ajuste do acionamento mecânico da bobina para um sistema de servoacionamento, com a adição de um motor extra.A Baust desenvolve também sistemas rotativos montados como unidades completas de diferentes equipamentos periféricos. A empresa ainda não possui agentes no Brasil, mas tem condições de atender a pedidos locais direto de sua matriz, na Alemanha. Fonte: http://www.arandanet.com.br/midiaonline/plastico_industrial/2015/marco/index.php

 
https://www.itaquaresistencias.com.br/?gtm_debug=1648039348435